Bem-Estar Corporativo

O que você precisa saber sobre Home Office

26 de dez. de 2023
Última alteração 26 de dez. de 2023

Transformar a casa em escritório: essa é a principal ideia por trás do conceito de home office. E se essa proposta já pareceu absurda em algum momento do passado, hoje em dia ela não apenas é bastante normal, como também se tornou o principal desejo de muita gente no mercado de trabalho.

As razões do sucesso do home office são muitas, mas esse sistema de trabalho também tem seus próprios desafios e, atualmente, está no centro de uma grande polêmica no mundo corporativo: afinal, trabalhar em casa é mesmo tão bom assim?

Se você também tem essa dúvida e está em busca de mais informações sobre um dos assuntos do momento, conheça algumas vantagens e desvantagens do home office e descubra se esse modelo é o ideal para a sua equipe e para o seu negócio.

Lead Magnet_PT-BR.png

Como surgiu o home office, afinal?

Muita gente acha que o home office é um fenômeno da era moderna, especialmente dos primeiros anos do século 21. Mas, na verdade, o ato de trabalhar em casa já acontece há milhares de anos, sabia?

Voltando à era medieval, por exemplo, era muito comum que os profissionais da época, ferreiros, padeiros, médicos e outros, tivessem como base de trabalho suas próprias casas. Foi só com a Revolução Industrial que a ideia de deixar o conforto do lar para ir até as fábricas tomou forma, e foi se tornando o padrão de exercício profissional. De lá para cá, a separação entre esses dois mundos, a casa e o trabalho, se consolidou e permaneceu assim até os dias de hoje.

Mas até mesmo o conceito atual de home office não é algo tão novo assim. Em 1857, nos Estados Unidos, já havia surgido uma das primeiras experiências modernas de trabalho em casa: era o emprego de telégrafo, que podia ser realizado a partir das residências das pessoas. Avançando pouco mais de um século, em 1970, a crise do petróleo também ajudou a impulsionar a adoção do teletrabalho: com os custos de combustível nas alturas, as empresas incentivaram os colaboradores a trabalhar em casa e fazer menos viagens até o escritório.

A partir daí, essa tendência só ganhou força. Em 1980, o futurista Alvin Toffler lançou seu livro “A Terceira Onda”, no qual previa que os avanços da tecnologia permitiriam que mais e mais pessoas voltassem a trabalhar em seus lares. A profecia, ao que tudo indica, parece ter se cumprido: a transformação digital alcançou um número cada vez maior de países e, hoje em dia, o home office já é uma realidade para milhões de pessoas em todo o mundo. Só no Brasil, em 2022, quase 10 milhões de pessoas já atuavam nesse sistema de trabalho.

Pandemia: um trampolim para o trabalho em casa

E se a prática do trabalho remoto já era uma tendência crescente no mundo corporativo, com a pandemia de Covid-19 em 2020, ele se tornou quase uma unanimidade. Milhões de profissionais, em todo o mundo, precisaram se adaptar à rotina profissional em seus lares. E o isolamento forçado, por questões de saúde pública, acabou servindo de empurrão final para o teletrabalho assumir, de vez, seu protagonismo no mercado, e ganhar a fama que tem hoje.

Segundo estudos da FGV, o crescimento acelerado do home office no Brasil durante a pandemia foi equivalente ao dos 30 anos anteriores. Durante esse período de isolamento, houve quem se adaptasse melhor ao novo cenário. Os relatos de aumento da produtividade entre colaboradores e empresas disputavam espaço nos jornais em contraste com as notícias de esgotamento da força de trabalho, que acabava estendendo o expediente em casa e se esquecendo de cuidar da saúde, tanto física quanto mental.

Home office no pós-pandemia: e agora?

Conforme a ameaça do coronavírus foi lentamente dissipada, e a vida começou a voltar ao "normal", uma das principais perguntas que foi feita e ainda ressoa no universo corporativo é: como fica o home office?

Com tantas experiências positivas e negativas durante aquele período conturbado, certamente não é fácil chegar a um consenso sobre a continuidade do modelo de trabalho em casa. Muitas empresas entenderam que o melhor para seu negócio é reagrupar as equipes nos escritórios, e tem chamado seus colaboradores de volta, aos poucos. Outras organizações se adaptaram tão bem ao home office que optaram por uma operação 100% baseada nesse sistema de trabalho.

 

A certeza que fica é que a pandemia ajudou a consolidar, de uma vez por todas, o trabalho a distância como uma alternativa real no universo profissional. E como todo e qualquer modelo, este também tem seus prós e contras. Entenda se o formato do teletrabalho é uma opção viável para sua empresa e sua equipe e conheça pontos positivos e negativos da prática.

Vantagens e desvantagens do home office

O home office ganhou status de estrela no mundo do trabalho, e a possibilidade de trabalhar no conforto do lar passou a ser um dos benefícios corporativos mais desejados pela força de trabalho. Como líder ou responsável pela gestão de pessoas em sua organização, colocar na balança as vantagens e desvantagens do home office ajudará você a enxergar qual é o melhor cenário para o negócio.

Vantagens do home office

Maior produtividade

Esta parece ser uma das principais vantagens do home office, relatada por profissionais e empresas de diferentes setores. Tudo indica que o fato de trabalhar isoladamente, em casa, aumenta o foco das pessoas nas tarefas que precisam realizar e elevam sua produção. Também parece que, em um ambiente mais aconchegante e familiar, os colaboradores se sentem mais incentivados a produzir, e se empenham mais no que estão fazendo.

Mais flexibilidade

Mesmo que não seja uma possibilidade para todos (muitas pessoas ainda precisam fazer o mesmo horário como se estivessem no escritório), ao trabalhar em casa, muitas vezes o colaborador pode ajustar seus horários à sua própria rotina. Nesse caso, as pessoas podem cumprir com suas obrigações na hora que for melhor, com base em seus compromissos pessoais e até mesmo nos horários em que se sentem mais produtivas – seja de manhã, à tarde ou, em alguns casos, de noite. Além disso, o tempo gasto para deslocamento até a empresa se converte em uma jornada de trabalho flexível e mais leve.

Menos custos

O home office tende a cortar ou reduzir uma série de despesas ligadas ao dia a dia de trabalho, principalmente para a empresa. Custos de aluguel de escritórios, manutenção do prédio, energia, água, combustível, alimentação e outros valores embutidos nas operações corporativas acabam sendo reduzidos com o trabalho remoto.

Mais qualidade de vida

Trabalhar em casa, ao lado da família, com mais tempo, autonomia e liberdade, pode impactar positivamente a employee experience dos profissionais que estão em home office. Para quem consegue se organizar muito bem em casa, ter um ambiente silencioso e sem interrupções, essa modalidade tende a criar um ambiente leve e acolhedor, e aponta para uma maior qualidade de vida no trabalho.

Desvantagens do home office

Menor interação profissional

Com a força de trabalho em suas casas, as interações entre colegas de empresa se tornam esporádicas. Essas trocas são saudáveis para os colaboradores e importantes para a empresa também, pois criam laços entre eles e estimulam a formação de team building. Embora seja um ponto contra, existem alternativas para amenizar essa sensação de isolamento e desconexão com o restante dos colegas. Uma delas é promover atividades de team building virtuais, o que incentiva as pessoas criarem um sentimento de companheirismo e de trabalho em equipe.

Risco maior de burnout

Quando não há horários estabelecidos para começar e terminar o expediente, muitos profissionais podem perder os parâmetros da sua jornada de trabalho e correm o risco de exagerar. Isso, com o tempo, tende a gerar problemas como o esgotamento profissional, ou burnout. Essa é uma ocorrência cada vez mais recorrente no universo do trabalho e, recentemente, foi incluída na lista de doenças ocupacionais do Ministério do Trabalho e Emprego.

Saúde mental

O isolamento e a solidão do trabalho remoto, aliados a uma carga horária desregulada, aumentam as chances de problemas de saúde mental entre os colaboradores. Essa receita perigosa pode levar a crises de ansiedade, problemas com sono e até mesmo depressão.

Segurança da informação

Com a equipe espalhada em suas próprias casas, o controle das atividades digitais de cada membro do time se torna mais complicado. Sem uma solução de cibersegurança adequada e um programa de conscientização dos riscos envolvidos, a proteção de dados importantes da empresa fica fragilizada, com brechas sendo potencialmente abertas pelos próprios colaboradores.

O home office e a saúde da equipe

Ao observar vantagens e desvantagens desse sistema de trabalho, fica claro que o debate sobre a viabilidade do home office não existe à toa. Definir se o trabalho em casa é uma solução interessante para sua organização depende de uma avaliação cuidadosa desses diferentes fatores, e nem sempre é fácil enxergar com clareza qual é a melhor opção.

Diante desse cenário, o trabalho híbrido, que mistura o modelo presencial com o remoto, vem surgindo como uma alternativa atrativa para muitas corporações. A ideia é criar uma harmonia entre as vantagens de cada modelo de trabalho, agradando tanto à gestão quanto às equipes. O próprio Gympass, por exemplo, anunciou recentemente a adoção oficial do modelo de trabalho flexível, em que cada colaborador decide se, e quando, trabalha em sua casa ou nos escritórios.

Com esses formatos cada vez mais disruptivos, onde os limites entre a vida pessoal e profissional já não são tão nítidos, garantir que todo mundo esteja em suas melhores condições físicas e mentais pode ser desafiador para as lideranças da organização. A saúde do trabalhador é um quesito crucial para qualquer tipo de negócio e para qualquer modelo de trabalho, e oferecer uma plataforma de bem-estar integral pode ser a solução ideal para ajudar você e seu time a enfrentarem juntos esses desafios.

Com o Gympass, cada colaborador define onde, como e quando irá cuidar da sua saúde, seja por meio de exercícios físicos, sessões de relaxamento ou utilizando aplicativos digitais de autocuidado. Se quiser saber mais, fale hoje mesmo com um de nossos especialistas em bem-estar corporativo.

Fale com um especialista em bem-estar_BR2.png

Referências


Compartilhe


Gympass Editorial Team

A Equipe Editorial do Gympass traz aos líderes de RH as informações necessárias para promover o bem-estar dos colaboradores. Em um cenário profissional em rápida evolução, nossas pesquisas, análises de tendências e guias práticos são ferramentas importantes para levar cada vez mais satisfação e saúde ao ambiente de trabalho.