Bem-Estar Corporativo

Programas de bem-estar no trabalho: o guia completo

12 de set. de 2023
Última alteração 17 de out. de 2023

O universo do trabalho é dinâmico e está em constante mudança. E se esse movimento contínuo de evolução e adaptação já era uma realidade, ele se acelerou ainda mais durante os anos da pandemia de COVID-19. A crise sanitária de escala global levou as pessoas a repensar muita coisa em suas vidas, inclusive suas decisões profissionais.

O saldo final desse amplo processo de reavaliação de prioridades gerou uma visão diferente sobre temas como sucesso no emprego, realização profissional e plano de carreira. As pessoas estão menos dispostas a abrir mão de seu tempo e de sua saúde, física e mental, para conquistar promoções ou bater metas no trabalho. De forma geral, elas passaram a valorizar seu bem-estar e sua felicidade e a enxergar que o trabalho não deve ser um obstáculo para esse objetivo, mas sim um trampolim.

As empresas que perceberam isso já estão se movendo e apostam em formas de interligar a vida pessoal e profissional de seus colaboradores, criando uma experiência ocupacional que não está focada apenas em resultados comerciais para a organização, mas também em uma rotina de trabalho prazerosa e saudável para sua equipe. E um dos principais meios de obter essa fusão de interesses são os programas de bem-estar corporativo: uma série de atividades e iniciativas voltadas a transformar o dia a dia profissional em uma vivência mais leve, satisfatória e produtiva, nos mais diferentes aspectos.

Existem diversos tipos diferentes de programa de bem-estar, e um deles pode ser o modelo ideal para você aplicar em sua empresa. Por isso, vamos saber mais sobre os benefícios dessas práticas e entender como você pode oferecê-las ao seu time.

O que são programas de bem-estar

Dentro do universo corporativo, os programas de bem-estar são um conjunto de recursos oferecidos à equipe de uma empresa com o intuito de promover sua saúde física e mental, bem como sua satisfação profissional e, de forma geral, gerar uma experiência positiva com a rotina de trabalho. Eles também costumam ser chamados de programas de qualidade de vida no trabalho, e sua missão, em última análise, é fazer com que as pessoas se sintam bem fazendo o que fazem em seus empregos.

Essa é uma preocupação cada vez mais importante no cenário do mercado de trabalho. Estudos apontam que a maioria dos trabalhadores, 83% deles, para sermos exatos, já consideram o bem-estar corporativo tão importante quanto o salário. E quando o foco é específico nos cargos de liderança, essa tendência fica ainda mais clara: atualmente, líderes de diversas empresas valorizam mais o ambiente de trabalho do que sua própria remuneração. Isso só confirma como esse critério se tornou relevante para o universo dos negócios e como as organizações precisam se atentar a ele.

Mas, se o intuito desses programas é gerar bem-estar para a força de trabalho, a pergunta que surge é: o que significa bem-estar?

O que é bem-estar no trabalho?

O termo bem-estar é muito amplo e pode assumir diferentes significados, ainda mais dentro do contexto empresarial. Para a maioria das pessoas, o primeiro sentido que essa expressão traz, está ligado à ideia de bem-estar físico – e, claro, esse quesito é, de fato, muito importante. Mas o conceito de bem-estar é muito mais abrangente e engloba também os aspectos mental, emocional, intelectual, ambiental, ocupacional, financeiro e espiritual de uma pessoa. Portanto, estamos tratando da noção de bem-estar integral e como ele pode ser alcançado no ambiente profissional.

Para buscar esse objetivo maior, os programas de bem-estar podem incluir diversos tipos de atividades, benefícios e ações que, juntos, oferecem mais qualidade de vida no trabalho para os colaboradores. Essa lista pode conter exercícios físicos, terapias de relaxamento, sessões de cuidado pessoal, apoio médico, educação financeira, consumo de cultura, horário de trabalho flexível, aconselhamento de carreira e muito mais.

Tudo é voltado à criação de um ambiente de trabalho saudável e positivo, onde todo mundo se sinta feliz e tenha motivação para dar o seu melhor e produzir em alto nível. E isso não é bom apenas para a equipe: os programas de bem-estar podem trazer muitos benefícios para os negócios também.

A importância dos programas de bem-estar para o sucesso do negócio

Um negócio pode se beneficiar das mais diversas formas da dedicação de um time saudável e feliz. Por outro lado, já é consenso no mercado que as empresas que negligenciam o bem-estar falham com seus colaboradores e perdem a oportunidade de usufruir de todo o potencial produtivo de sua força de trabalho.

Por isso, investir em programas de bem-estar já deixou de ser um capricho e se tornou uma necessidade para as organizações que querem extrair o melhor da sua equipe e contar com um diferencial no mercado (que, aliás, está cada vez mais competitivo). Veja como os programas de bem-estar podem trazer diferentes benefícios para sua empresa!

Engajamento

Quando alguém se sente bem onde trabalha e reconhece que a empresa valoriza seu bem-estar, o envolvimento com as tarefas diárias aumenta, e isso torna o trabalho mais efetivo e qualificado. Além disso, colaboradores motivados faltam menos, o que ajuda a controlar o absenteísmo no trabalho.

Atração e retenção de talentos

Uma empresa que estimula e valoriza o bem-estar do time fortalece seu employer branding no mercado de trabalho e passa a ser vista com bons olhos pelos profissionais.

Ter uma cultura corporativa positiva é cada vez mais importante, ainda mais em cenário de falta de mão de obra qualificada, em que não são apenas as empresas que avaliam os candidatos a um emprego: elas também são avaliadas por quem está considerando a vaga oferecida. Ou seja, oferecer bons programas de bem-estar é um fator importante para turbinar seu potencial de atração de talentos.

Turnover

No mesmo sentido, além de atrair talentos, manter programas de bem-estar na companhia ainda colabora para reter os melhores profissionais em sua equipe. Além de ajudar a diminuir o turnover na empresa, manter as pessoas por mais tempo na equipe estimula a união e a formação de elos sociais entre elas. Isso gera um senso de team building entre colegas, potencializando um trabalho cada vez mais colaborativo e eficaz.

Produtividade

Trabalhando com vigor físico, cabeça boa, ânimo renovado e moral em alta, parece óbvio afirmar que a produtividade da sua força de trabalho tende a crescer. No entanto, por mais óbvio que pareça, vamos aos números: estudos comprovam que quem trabalha feliz e realiza suas tarefas de bem com a vida, rende mais e gera 12% a mais de lucro para a empresa. Mais um importante benefício que os programas de bem-estar podem trazer para seu negócio.

Economia

O resultado final de muitos desses benefícios acima também se traduz no departamento financeiro. Ao gastar menos com atendimentos médicos, retrabalho, faltas e processos seletivos para contratar novos colaboradores, a empresa economiza dinheiro e pode investir esse montante em outras necessidades do negócio. Quer um exemplo? Nosso estudo recente sobre os resultados de um estilo de vida mais saudável indica que colaboradores fisicamente ativos reduzem os custos de saúde da companhia em até 35%. É mais saúde física para a equipe e mais saúde financeira para a empresa.

Como implementar programas de bem-estar em sua empresa

Você já viu que programas de bem-estar podem ser bastante vantajosos para a operação dos negócios e gerar muitos benefícios para sua força de trabalho. É uma relação de “ganha-ganha”, de benefício mútuo. Mas, então, por onde começar? Como implementar essas iniciativas em sua organização?

O importante é dar o pontapé inicial. Depois, com o tempo, você pode ampliar essas ações e fazer ajustes, se necessário. Seguir esse passo a passo pode ser um bom roteiro para iniciar um programa de bem-estar para seus colaboradores e colher os primeiros resultados positivos dessa atitude.

  1. Convença a liderança

Nem todo líder ou gestor está ciente da importância dos programas de bem-estar para o sucesso do negócio e nem dos benefícios gerados por essas ações. É preciso obter o apoio da liderança da empresa para implementar esse tipo de programa na rotina da organização e, como gerente de Recursos Humanos, provavelmente essa missão caberá a você.

Você pode usar a lista de benefícios que citamos acima como sua principal fonte de argumentação e mostrar como investir em colaboradores felizes e saudáveis pode se traduzir em aumento de produtividade e redução de custos. Procure sustentar suas afirmações com dados concretos. Se precisar, use nosso estudo exclusivo sobre o ROI do bem-estar, que ouviu mais de dois mil líderes de RH, em nove países, e provou que essas iniciativas geram retorno positivo para as empresas.

A boa notícia é que a felicidade corporativa atrai cada vez mais a atenção da liderança, e se você convencer o alto escalão que o bem-estar é um bom negócio, eles estarão ao seu lado nessa jornada.

  1. Defina o formato

Depois de obter o aval da liderança, é hora de projetar seu programa. Como já dissemos, existem modelos diferentes de programas de bem-estar, e tamanhos também. Alguns são bastante amplos, enquanto outros, mais específicos. O interessante é formatar um pacote de incentivos e recursos que esteja alinhado ao contexto da sua empresa, tanto em termos de suprir as principais demandas do time quanto de se adequar à sua capacidade administrativa e financeira.

Recomenda-se começar pelas prioridades: faça uma pesquisa de clima organizacional e tente descobrir quais benefícios e ações sua equipe considera mais importantes. Há uma boa chance das atividades físicas e dos cuidados de saúde aparecerem no topo da lista, mas preste atenção a outras necessidades mencionadas também, como flexibilidade de horários ou licença parental. Com base nisso, tente encaixar os recursos mais desejados à verba que você obteve junto à diretoria e determine quais farão parte do programa inicial e quais serão incluídos posteriormente.

  1. Divulgue o programa

Se você já conseguiu o apoio do alto escalão e modelou seu programa de bem-estar corporativo, é hora de anunciar a novidade. As pessoas da empresa precisam saber que esses recursos estão à sua disposição e como fazer para acessá-los.

Aqui, não há segredo: aposte em uma boa comunicação. Use todos os canais de divulgação que tiver ao alcance: e-mails internos, cartazes em murais da empresa, grupos de WhatsApp ou outros meios de comunicação que tenham boa audiência dentro da sua força de trabalho. Faça barulho e crie um senso de novidade, atraindo a atenção dos colaboradores a esse comunicado importante!

Mas é melhor não apostar em um único esforço pontual. O interessante é criar uma dinâmica de anúncios periódicos como forma de reforçar as informações e manter o assunto fresquinho na memória da equipe. E lembre-se de incluir em suas divulgações os benefícios que os programas de bem-estar podem trazer para quem adere a essas iniciativas e explicar em detalhes como será o funcionamento do sistema.

  1. Estimule a adesão

Fazer a novidade chegar aos ouvidos de todos é só metade do caminho. Depois de saber da criação do seu programa, as pessoas agora precisam aderir a ele. Já sabemos que o bem-estar é um assunto cada vez mais importante para muitos trabalhadores, e você pode esperar que uma parte deles vá se interessar de forma natural em usufruir desses recursos oferecidos. Mas nem todo mundo participará em um primeiro momento, e talvez você precise incentivar essas pessoas a experimentar os benefícios dessas ações em sua rotina diária.

Existem várias formas de fazer isso. Uma delas, claro, é criando mecânicas de recompensa para os colaboradores que participarem do programa. Você pode premiar quem se mostrar mais comprometido, e distribuir bônus ou brindes a quem tiver a maior frequência na academia, por exemplo, ou alcançar metas relacionadas ao peso de forma mais sensível em um determinado período.

Mas talvez nada seja mais efetivo do que dar o exemplo. Como líderes, você e outros membros da gerência ou da diretoria também precisam aderir ao programa e mostrar ao restante do time que estão engajados em buscar um maior bem-estar em suas rotinas. Além disso, você pode manter o assunto em pauta sempre que puder, incluindo exercícios físicos em reuniões, por exemplo. São formas de mostrar que a cultura organizacional da empresa está voltada a motivar os colaboradores, e é importante que todos entendam isso.

  1. Faça ajustes

Assim como o próprio mercado de trabalho, os programas de bem-estar corporativo também são dinâmicos e evoluem com o passar do tempo. Você não precisa acertar da primeira vez, e é bem provável que a versão inicial do seu programa apresente pontos que precisam de melhoria depois de algum tempo em ação.

Isso significa que implementar programas de bem-estar no trabalho não é um projeto pontual e estático, mas demanda acompanhamento constante. Monitore os resultados, identifique eventuais ajustes necessários e, principalmente, ouça as pessoas. O foco está nos colaboradores, e saber o que pensam é fundamental. A partir dessa coleta de insights, você poderá entender os motivos para seu programa de bem-estar não estar funcionando como esperava e aplicar as devidas atualizações para corrigir os rumos.

E não se esqueça de apresentar, de tempos em tempos, os resultados a toda a comunidade. Os colaboradores ficarão felizes em saber dos benefícios que o programa trouxe para sua saúde física, mental e emocional. Já a diretoria confirmará que esse investimento resultou em retorno para o negócio e poderá, até mesmo, destinar um orçamento cada vez maior para a ampliação do programa.

Gympass: presente nos melhores programas de bem-estar em todo o mundo

Implantar programas de bem-estar no trabalho é vantajoso para todos os envolvidos, mas nem sempre é algo tão simples de ser feito. É preciso convencer a diretoria da organização a apoiar essa ideia, desenhar um programa alinhado com o perfil da equipe e estimular a adesão de todos.

Esses desafios não devem fazer você desistir do plano. Basta organizar suas ações, ter persistência e contar com o apoio de um serviço especializado como o Gympass, a plataforma que é a principal referência em bem-estar corporativo no mundo todo. Em uma única solução, você e sua empresa encontram os melhores recursos para promover a saúde física e mental dos seus colaboradores e experimentar todos os benefícios de viver uma rotina diária mais ativa e equilibrada.

Os diferentes planos do Gympass atendem a vários perfis de organizações, com equipes de diversos tamanhos, e oferecem acesso a milhares de academias, estúdios, aulas, personal trainers, nutricionistas e aplicativos de saúde e bem-estar para sua força de trabalho cuidar do corpo e da mente. São mais de 700 modalidades diferentes de atividades e recursos incluídos em nossa plataforma e disponíveis para seu time usufruir.

Os pacotes do Gympass são a base dos programas de bem-estar de mais de cinco mil organizações em todo o mundo e podem tornar o dia a dia da sua empresa mais feliz e saudável. Fale hoje mesmo com nossos especialistas em bem-estar e saiba mais!

Fale com um especialista em bem-estar_BR2.png

Referências


Compartilhe


Gympass Editorial Team

A Equipe Editorial do Gympass traz aos líderes de RH as informações necessárias para promover o bem-estar dos colaboradores. Em um cenário profissional em rápida evolução, nossas pesquisas, análises de tendências e guias práticos são ferramentas importantes para levar cada vez mais satisfação e saúde ao ambiente de trabalho.