Bem-Estar Corporativo

15 habilidades do futuro para sua equipe se preparar para os desafios do amanhã

18 de jan. de 2024
Última alteração 18 de jan. de 2024

À medida que o mundo passa por transformações tecnológicas e pela nova revolução industrial, as demandas e exigências do mercado de trabalho também têm apresentado cada vez mais mudanças. Seja na estrutura e nos regimes de trabalho ou nas novas profissões e cargos que surgem, é necessário se adaptar à realidade contemporânea. 

Nesse contexto, os conhecimentos e as competências necessárias para fazer frente à concorrência também mudam, e é por isso que é importante conhecer quais são as habilidades do futuro e como desenvolvê-las.

Apesar de não ser possível prever com 100% de certeza como o mercado estará nos próximos cinco ou dez anos, estudos e análises recentes podem nos ajudar a estimar quais são as competências e habilidades do futuro e qual sua importância para o desenvolvimento profissional da sua equipe.

Lead Magnet_PT-BR.png

Quais são as habilidades profissionais do futuro

No relatório Futuro dos Empregos 2023, do Fórum Econômico Mundial, foi possível identificar com bastante granularidade quais são as habilidades necessárias para os trabalhos do futuro, que estarão em demanda em diversas profissões, tanto tradicionais como emergentes. Afinal, não são apenas as competências técnicas que devem ser cultivadas e aprimoradas. Com o mercado profissional em ritmo acelerado de mudança, outras habilidades também ganharão cada vez mais importância para a força de trabalho confrontar os desafios de amanhã.

Veja quais são as principais habilidades do futuro:

  1. Pensamento analítico e inovação

É a capacidade de identificar problemas e aproveitar as informações disponíveis para resolvê-los de forma lógica e inovadora. Ao considerarmos a importância que os dados têm ganhado para as organizações nos últimos anos, é imprescindível que os profissionais saibam como usá-los para desenvolver estratégias e soluções, traçar planos e tomar decisões.

  1. Aprendizagem ativa e estratégias de aprendizado

Saber como aprender é uma habilidade cada vez mais sob demanda no mercado de trabalho. Para manter a competitividade e relevância, os profissionais precisam estar sempre atualizados com os últimos desenvolvimentos do setor e acompanhar as tecnologias mais recentes para gerar valor e inovação em seu trabalho. Nesse sentido, desenvolver estratégias eficientes de aprendizado contínuo é um grande diferencial.

  1. Criatividade, originalidade e iniciativa

Colaboradores criativos costumam ir além e enxergam oportunidades no lugar de problemas ou deficiências. Mesmo que alguém não se considere uma pessoa criativa, ao adotar um olhar curioso e questionador, é possível desenvolver a criatividade e abordar as questões da vida e do trabalho sob uma perspectiva diferente. Essa é uma habilidade bastante valorizada pelo mercado de trabalho.

  1. Liderança e influência social

O papel de liderança nas empresas deixou de ser apenas uma questão hierárquica e se tornou um ponto motivacional e inspirador para instigar o melhor de cada colaborador e aproveitar os potenciais de todos os membros da equipe. É por isso que o desenvolvimento de lideranças tem ganhado uma importância tão grande tanto para a gestão de pessoas quanto para o sucesso dos negócios.

Assumir uma liderança humana, baseada em diferentes qualidades e soft skills, além de influenciar os colaboradores de forma positiva, são habilidades em grande demanda atualmente e nos próximos anos.

  1. Pensamento crítico

O pensamento crítico é uma competência que serve de base para a solução de problemas e para gerar inovação. É um elemento fundamental para que as empresas e equipes evoluam e desenvolvam novas soluções, eficientes e inovadoras. No mundo profissional, isso se traduz em pessoas que são capazes de indagar e tomar decisões baseadas em evidências, utilizando toda sua bagagem de conhecimentos e experiências nesse processo.

  1. Inteligência emocional

A inteligência emocional descreve a capacidade de identificar, controlar e expressar as próprias emoções e reconhecer as das outras pessoas. O conceito, elaborado e difundido pelo psicólogo Daniel Goleman, tem ganhado ímpeto no meio corporativo por contribuir de forma direta para a saúde mental dos colaboradores e para melhorar as relações interpessoais nas empresas.

À medida que o mundo se torna mais digital, é imperativo que possamos compreender uns aos outros melhor, de modo a fortalecer os aspectos humanos de nosso trabalho e de nossas interações.  Além disso, a inteligência emocional pode ajudar em diversas áreas da carreira, sendo crucial para a formação de equipes e para o fortalecimento da cultura corporativa.

  1. Resiliência, tolerância ao estresse e flexibilidade

Nesse caso, essas são habilidades que ajudam as pessoas a lidar com imprevistos e situações inesperadas ou extremas. Envolvem a capacidade de se proteger dos efeitos negativos resultantes, adaptar-se a diferentes circunstâncias e se recuperar dos contratempos e dificuldades. São competências essenciais para enfrentar os diversos desafios e mudanças rápidas do dia a dia, gerenciar crises, resolver problemas em contextos adversos e manter um ambiente de trabalho psicologicamente seguro e saudável.

  1. Resolução de problemas complexos

Devido ao aumento da automação no trabalho, funções antes repetitivas podem agora ser delegadas a robôs e assistentes virtuais. Por um lado, isso nos oferece a oportunidade de assumir uma posição mais estratégica e analítica. Contudo, não é porque temos algoritmos, inteligência artificial e a tecnologia ao nosso dispor que os problemas poderão sempre ser resolvidos sem esforços.

A solução de problemas complexos envolve a combinação de diferentes conhecimentos e tarefas, além de exigir criatividade e raciocínio lógico. Essa é uma das principais habilidades que impulsionarão a criação de valor no futuro, se for usada corretamente e potencializada pelos recursos tecnológicos.

  1. Programação e design de tecnologia

Quando falamos em programação e desenvolvimento de tecnologias, pode parecer um assunto extremamente técnico, mas trata-se na verdade de uma habilidade que está crescendo em popularidade e relevância não só no setor de TI. Quando você aprende a programar, torna-se capaz de criar soluções eficientes para diferentes problemas, tanto na área de tecnologia quanto em qualquer outro setor. Além disso, é um processo que oferece um conhecimento aprofundado sobre a base usuária, o que pode ser aproveitado em outros aspectos dos negócios.

importância da programação como habilidade não é nenhuma novidade. No futuro, a tendência é que ela seja incorporada ao letramento digital, isto é, como conhecimento básico sobre tecnologia para atuar no mercado de trabalho. Nesse contexto, usá-la em combinação com seus conhecimentos técnicos e competências interpessoais pode formar uma bagagem profissional relevante e competitiva.

  1. Raciocínio lógico

O raciocínio precisa ser construído de acordo com observações, levando em conta os vários recursos e dados disponíveis, assim como as estruturas lógicas de argumentação. Usar fatos e dados para fundamentar o raciocínio e desenvolver soluções para diversos tipos de problemas é como um músculo que deve ser exercitado com frequência suficiente para se tornar uma atitude natural. Essa habilidade pode ser aprimorada por meio da avaliação de diferentes cenários de negócios, criação de hipóteses, brainstorming e com a ajuda do Design Thinking, por exemplo.

  1. Orientação para serviços a  clientes

Uma habilidade que pode representar um grande diferencial ao lidar com o público é orientar sua mentalidade a melhorar os serviços para clientes. Essa pode ser a chave para o sucesso de diversas equipes, em especial as que trabalham em contato direto com o público. É uma atitude que busca ativamente maneiras de ajudar as pessoas, antecipar, reconhecer e atender às suas necessidades.

Além disso, tal mentalidade também pode ser aplicada no local de trabalho, de modo a melhorar a dinâmica das relações interpessoais, impulsionar o trabalho em equipe e fortalecer a colaboração. É uma prática valiosa para as atividades de qualquer organização.

  1. Persuasão e negociação

Não importa se o assunto é vendas, salário, ideias ou sugestões. Saber negociar e persuadir é fundamental para alcançar suas metas e convencer as outras pessoas sobre ideias e soluções. São habilidades que devem ser treinadas por todos os membros da equipe, pois podem ser úteis em diversas situações de trabalho.

Contudo, ambas as competências também podem fazer uma grande diferença para o trabalho em equipe e para as lideranças. Se, por um lado, saber negociar ajuda você a encontrar um ponto de equilíbrio entre as diferentes vozes e opiniões do time, por outro, a persuasão pode auxiliar a inspirar e motivar os colaboradores a perseguir o mesmo objetivo.

  1. Uso, monitoramento e controle de tecnologias

Embora seja geralmente considerada uma habilidade técnica, com a proliferação da IA e de tantos outros recursos, saber como usar a tecnologia a seu favor tornou-se uma questão de primeira ordem. Nutrir um bom desenvolvimento no trabalho e estimular a inovação exigem a capacidade de identificar as melhores tecnologias para resolver problemas e implica em uma abertura a novas ferramentas e métodos pouco testados.

Além disso, a revolução tecnológica chegou para ficar e está transformando como muitas empresas e setores funcionam. Para permanecer relevante no mercado, os profissionais precisam desenvolver habilidades que permitam o aproveitamento do potencial das ferramentas e recursos tecnológicos, enquanto garantem uma convivência harmoniosa com tais tecnologias no trabalho.

  1. Análise e avaliação de sistemas

Saber como analisar e avaliar métodos, processos e sistemas para aproveitar seu potencial e alcançar melhores resultados é outra habilidade de grande importância para o futuro. Aprender a se conscientizar das partes conectadas e inter-relacionadas do seu trabalho, empresa, carreira e mercado, e perceber que todo o sistema tem elementos previsíveis é uma forma de pensamento estratégico.

Você pode treinar essa habilidade por meio da análise de sistemas complexos, ao observar suas conexões e dependências, e ao encontrar soluções que afetem todo o sistema ou seus subsistemas. Nesse sentido, a avaliação está associada à identificação de indicadores e métricas para monitorar o desempenho de um projeto ou esforço, além da percepção de quais ações devem ser tomadas para corrigir desvios ou melhorar os resultados.

  1. Experiência do usuário

mercado de experiência do usuário está em crescimento, afinal é para as pessoas que é criada a maioria dos produtos e soluções das empresas. Pensar em como alguém vai usar seu produto ou serviço é, em essência, mapear os possíveis desafios e definir soluções adequadas. É por isso que especialistas dessa área são grandes solucionadores de problemas. Identificar e resolver problemas técnicos com precisão, concentrando-se em uma abordagem centrada no usuário, é uma grande tendência no mundo profissional.

Na nova era digital, centrada no cliente, é importante entender sua experiência para oferecer o melhor produto ou serviço possível. É um ingrediente que precisa fazer parte de qualquer receita para o sucesso.

Bônus: outras habilidades interpessoais que também devem ser exploradas

Além das habilidades já mencionadas, existem outras que podem ser de grande ajuda para a vida profissional no presente e no futuro. Seja para melhorar a dinâmica das relações de trabalho ou para enfrentar os desafios na carreira, vale a pena desenvolver e aprimorar tais competências. Veja exemplos:

  • Habilidades de comunicação e relacionamento interpessoal
  • Adaptabilidade e gestão de mudanças
  • Julgamento e tomada de decisões
  • Inteligência cultural
  • Consciência ética
  • Gestão de marketing pessoal
  • Capacidade de autorreflexão
  • Ética profissional
  • Espírito colaborativo
  • Resolução de conflitos.

Como desenvolver as competências e habilidades do futuro

Para acompanhar as mudanças do mundo profissional e das exigências impostas tanto às organizações quanto aos colaboradores, é preciso manter-se atualizado e investir em aprimoramento e desenvolvimento profissionais. Sabemos que a tecnologia transformará muitas profissões, fazendo com que alguns cargos deixem de existir e deem lugar a outros novos. Nesse sentido, as empresas precisam estar preparadas para apoiar seu pessoal por meio de workshops, cursos online, especializações, sessões de mentoria com membros veteranos da equipe, Planos de Desenvolvimento Individual bem estruturados e incentivos ao aprendizado contínuo.

Um conceito que também tem ganhado força nesse âmbito e está entre as principais tendências de RH no momento é o reskilling. O termo pode ser traduzido como requalificação ou reciclagem profissional, e nada mais é que um treinamento oferecido a um colaborador para desenvolver novas habilidades e competências, e realocá-lo para um novo cargo. É uma forma de investir na sua força de trabalho, ajudar na readaptação e ainda garantir o fit cultural.

Outro ponto que deve ser levado em conta no desenvolvimento de habilidades é o uso das novas tecnologias. Com tantas soluções digitais e online, as iniciativas de aprendizado podem ser acessadas em qualquer lugar, a qualquer hora. Em seu papel no departamento de Recursos Humanos, aproveitar tais recursos para agregar valor à sua equipe, apoiá-la na jornada profissional e preparar sua empresa para os desafios do futuro é imprescindível.

Profissionais que forem capazes de desenvolver as habilidades e competências exigidas pelo mercado de trabalho de amanhã poderão se adaptar a diferentes situações e enfrentar os mais variados desafios. E mesmo que alguns dos cargos que tais pessoas ocuparão ainda não existam, investir em seu preparo antecipadamente é uma medida estratégica que pode render ótimos frutos.

Bem-estar e qualidade de vida para potencializar as habilidades profissionais

Quando falamos em investir em sua equipe, um assunto que sempre surge é a saúde e o bem-estar dos colaboradores. Cuidar do bem mais valioso da sua organização já se mostrou valer muito a pena. Estudos apontam que se trata de um investimento que traz benefícios tanto para a empresa quanto para seu time.

Além do mais, segundo o Panorama do Bem-Estar Corporativo 2024, 93% dos profissionais acreditam que seu bem-estar físico impacta diretamente sua produtividade. Já 89% dizem que o desenvolvimento profissional em sua área é importante para mantê-los engajados no trabalho. Criar um ambiente que propicie a inovação, fomente o aprimoramento de habilidades e promova a qualidade de vida dentro e fora do horário de trabalho se torna uma ação estratégica.

Com uma abordagem holística e individualizada, o Gympass possui diversas opções para incrementar os benefícios corporativos da sua empresa e promover a qualidade de vida e o bem-estar físico, mental e financeiro dos membros da sua equipe. Fale com um de nossos especialistas e saiba mais.

Fale com um especialista em bem-estar_BR1.png

Referências


Compartilhe


Gympass Editorial Team

A Equipe Editorial do Gympass traz aos líderes de RH as informações necessárias para promover o bem-estar dos colaboradores. Em um cenário profissional em rápida evolução, nossas pesquisas, análises de tendências e guias práticos são ferramentas importantes para levar cada vez mais satisfação e saúde ao ambiente de trabalho.