Bem-Estar Corporativo

Tudo sobre benefícios corporativos

2 de jun. de 2023
Última alteração 2 de jun. de 2023

Os benefícios são um componente importante da política de remuneração de uma empresa que, no entanto, costuma ser negligenciado. Em um mercado de talentos tão restrito como o de hoje em dia, as pessoas passaram a reavaliar as relações com o trabalho e a buscar empresas que, além de salários atraentes, ofereçam benefícios mais holísticos, tanto para os colaboradores quanto para seus familiares. 

Líderes que desejam atrair e reter os melhores profissionais já começaram a repensar sua estratégia de benefícios corporativos, para promover um impacto positivo na vida dos colaboradores e garantir um ambiente de trabalho saudável. 

Neste guia, você verá o que são benefícios corporativos, para que eles servem e como otimizar e modernizar o pacote de benefícios da sua empresa para ter mais satisfação, engajamento, produtividade, eficiência e retenção de colaboradores.

O que são benefícios corporativos?

Os benefícios corporativos são um conjunto de programas, recursos, facilidades e recompensas que as empresas oferecem aos colaboradores, além do salário mensal. Os benefícios mais conhecidos (e tradicionais) são o plano de saúde e a assistência odontológica. No entanto, o conceito de benefício está cada vez mais amplo, em especial nos últimos anos. Hoje em dia, eles incluem uma variedade de serviços, como seguro de vida em grupo, plano de previdência privada, programas de bem-estar voltados à saúde física e mental, folga remunerada no aniversário do colaborador, bolsas de estudo e recursos para o desenvolvimento profissional.

Qual a importância dos benefícios corporativos?

Você deve estar se perguntando: qual a importância dos benefícios para os colaboradores? Por que as empresas concedem benefícios? Eles são mesmo necessários? 

Os benefícios oferecidos aos colaboradores podem ter um impacto real na cultura organizacional e impulsionar a atração de talentos, a inclusão e o engajamento. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), ao final de 2022, a taxa de desemprego no Brasil era de 7,9% e, mesmo com o índice em patamares elevados, quase 3 milhões de trabalhadores pediram demissão no primeiro semestre daquele ano, segundo levantamento feito pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN). Esses números mostram que, mesmo diante de uma possível recessão econômica e de um contexto de escassez de vagas, as pessoas priorizam modelos de atuação flexíveis e o bem-estar na vida pessoal e profissional.

Além disso, as pessoas estão cada vez mais sensíveis a questões de acessibilidade, discriminação e desigualdade em seu pacote de benefícios corporativos. A acessibilidade é importante em todos os aspectos. Por exemplo, se a sua organização dispõe de um espaço interno para a prática de atividades físicas, é preciso encontrar uma maneira de oferecer acesso a academias para quem trabalha de forma remota, uma vez que é pouco provável que essas pessoas se desloquem até a empresa apenas para se exercitar. 

É muito fácil deixar que preconceitos e suposições sobre o que colaboradores querem afetem negativamente qualquer programa de benefícios corporativos. Recomendamos pedir feedback a um grupo representativo de funcionários para assegurar que todas as vozes sejam ouvidas. Conceder mais flexibilidade e personalização no pacote de benefícios pode ajudar a garantir que colaboradores de todas as origens consigam usufruir da experiência que desejam.

Quando nos perguntamos “qual é o propósito dos benefícios empresariais”, a resposta precisa englobar tanto o posicionamento da empresa no mercado quanto a satisfação de seus colaboradores. Um pacote de benefícios corporativos deve contribuir para uma cultura de diversidade, igualdade e inclusão, em que a equipe se sinta valorizada e apoiada, seja qual for o cargo ou posição na hierarquia organizacional. Não subestime a importância dos benefícios empresariais ao recrutar, engajar ou reter talentos. Um mapeamento feito pela Robert Half apontou que a maioria das pessoas entrevistadas (56,5% dos homens e 65,5% das mulheres) leva em consideração os benefícios oferecidos ao aceitar uma proposta de emprego e, caso não atendam às suas necessidades, negociam o valor do salário.

Quais são os tipos de benefícios corporativos mais comuns?

Quando se fala em benefícios, costumamos pensar em planos de saúde, aportes em previdência privada ou folgas remuneradas. Entretanto, os benefícios empresariais podem variar bastante, a depender do tipo de trabalho, ramo de atuação da empresa, sua localização geográfica e, claro, da cultura e perspectiva da própria organização. A maioria dos benefícios corporativos tradicionais se enquadra em quatro categorias gerais:

  1. Benefícios trabalhistas: no Brasil, empresas e indústrias que atuam em conformidade com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) precisam fazer o registro de seus colaboradores em carteira, além de conceder determinados benefícios obrigatórios, tais como férias remuneradas após 12 meses de serviço efetivo, seguro-desemprego a trabalhadores desligados sem justa causa, licença parental ou contribuições para o Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), entidade responsável pela manutenção do salário em caso de afastamento por doenças ou acidentes de trabalho.
  2. Assistência à saúde: boa parte das organizações investe em planos de saúde corporativos, seguro de vida em grupo e assistência odontológica como forma de atrair e reter talentos, embora não sejam benefícios impostos por lei. A decisão sobre as coberturas e que percentuais serão cobrados dos colaboradores cabe à contratante, que precisa ter em mente tanto a satisfação das equipes quanto o orçamento disponível. À medida que a força de trabalho envelhece, benefícios espontâneos ligados à saúde e à qualidade de vida tendem a ocupar o topo das prioridades dos colaboradores. Se a sua empresa quer se diferenciar da concorrência nesse aspecto, considere complementar o pacote de benefícios oferecido, agregando outros serviços de promoção da saúde. Desde a disponibilização de lanches saudáveis até a criação de um programa de bem-estar completo, você pode adotar diversas práticas para aumentar a confiança e a motivação dos funcionários.
  3. Programas para aposentadoria: no Brasil, os programas de aposentadoria patrocinados pelas empresas são os planos de previdência privada. São investimentos de longo prazo em que funcionários fazem aportes regulares durante um período pré-estabelecido para ter direito a uma renda passiva e vitalícia ao se aposentar. As empresas empregadoras podem participar com igual valor ou com um percentual sobre a contribuição mensal dos colaboradores.
  4. Remunerações adicionais: as organizações costumam adotar formas alternativas de remuneração para aumentar a produtividade, motivação e retenção das equipes. Exemplos mais comuns são a remuneração variável atrelada ao cumprimento de metas, comissões por vendas de produtos ou serviços, participação nos lucros e resultados (PLR), folgas remuneradas em razão de aniversário e até participação acionária (no caso das empresas de capital aberto).

Quais são os benefícios alternativos oferecidos pelas empresas?

À medida que as necessidades da força de trabalho mudam, as organizações precisam investir em pacotes de benefícios não tradicionais como forma de atrair talentos. Alguns exemplos de benefícios alternativos são:

  • Benefícios de bem-estar para colaboradores, como academias, aulas de ginástica, aplicativos de bem-estar holístico, programas de apoio à saúde mental e benefícios de bem-estar financeiro.
  • Benefícios extras, como assistência à adoção, participação acionária e programas de descontos em estabelecimentos diversos. 
  • Benefícios flexíveis, que permitem que colaboradores escolham os recursos, facilidades ou serviços mais significativos, de acordo com suas necessidades individuais.
  • Modelo de atuação flexível, como a opção de trabalhar de forma remota, presencial ou híbrida.
  • Reembolso de mensalidades escolares, uma forma das empresas ajudarem seus colaboradores a continuar os estudos, restituindo uma parte ou a totalidade do valor referente à mensalidade.

Quais são os benefícios corporativos mais valorizados pelos trabalhadores?

Dada a natureza diversificada da força de trabalho moderna, é difícil afirmar que determinado benefício é mais importante que outro. No entanto, o plano de saúde continua a ser um dos principais pontos que influenciam a decisão de aceitar ou não uma oferta de emprego. De acordo com um relatório da Leme Consultoria, a assistência médica é o benefício corporativo mais concedido pelas empresas brasileiras e o mais valorizado pelos funcionários. 

Além das vantagens tradicionais, algumas tendências têm ganhado popularidade entre as pessoas. Dentre as principais, podemos citar: benefícios de apoio à saúde mental, horários flexíveis, trabalho remoto/híbrido e planos de saúde para animais de estimação. Portanto, sua estratégia de benefícios deve contemplar serviços variados, que atendam a todas as necessidades.

Quais são os benefícios mais importantes para as diferentes gerações?

Nivelar as necessidades de uma força de trabalho heterogênea é certamente um desafio. Dependendo da idade e das condições sociais, a flexibilidade de trabalho e as contribuições da empresa empregadora para a previdência privada podem ser mais importantes para uma pessoa do que para outra que, por exemplo, será mais motivada por um plano de saúde generoso e benefícios de bem-estar. Vejamos quais tipos de benefícios são mais importantes para as diferentes gerações de colaboradores.

  • Baby boomers (pessoas nascidas entre 1945 e 1964): tendem a valorizar benefícios voltados para aposentadoria, saúde, bem-estar e qualidade de vida.
  • Geração X (pessoas nascidas entre 1965 e 1984): prioriza o planejamento da aposentadoria e uma relação mais saudável entre a vida pessoal e o trabalho.
  • Geração Y/Millennials (pessoas nascidas entre 1985 e 1999): prefere modelos de trabalho flexíveis, reembolso de empréstimos estudantis, apoio à saúde mental e benefícios parentais (licença-maternidade, licença-paternidade, auxílio-creche).
  • Geração Z (pessoas nascidas entre 2000 e 2010): espera benefícios que apoiem a diversidade, inclusão, flexibilidade e saúde mental.

Essas diferenças entre as gerações podem encorajar algumas organizações a ajustar sua estratégia de benefícios, deixando-a mais flexível e adaptável às necessidades de cada colaborador.

Quanto custam os benefícios para uma empresa?

O que são despesas com benefícios empresariais? Segundo matéria divulgada pela CNN, só o plano de saúde representa quase 14% da folha de pagamento. Se forem incluídas na conta outras facilidades (como assistência odontológica, vale-refeição ou aportes em previdência privada), além dos benefícios obrigatórios (férias remuneradas, vale-transporte ou licença-maternidade), é possível deduzir que os benefícios constituem cerca de 30% da remuneração dos colaboradores. 

Em tempos econômicos desafiadores, as organizações precisam pensar em como definir um pacote de benefícios atraente, visando o melhor retorno possível em termos de retenção, produtividade e engajamento, sem um impacto significativo no orçamento. As pequenas e médias empresas não têm os mesmos recursos que as grandes corporações, mas um pacote de benefícios bem estruturado pode trazer boas recompensas sem, necessariamente, representar gastos exorbitantes. Seguem alguns exemplos de benefícios corporativos com excelente relação custo-benefício, que podem ser adotados por organizações de qualquer tamanho:

Horários flexíveis e modelo de trabalho híbrido

Cada vez mais, as pessoas querem autonomia para decidir quando e onde trabalhar. O modelo de trabalho remoto ou híbrido pode não ser viável para todas as empresas, mas é uma das prioridades para boa parte das pessoas que se candidatam a um emprego.

Ingressos e eventos patrocinados pela empresa

Disponibilizar ingressos para um evento esportivo local ou programar um passeio em grupo podem ser estratégias eficientes e de custo único para elevar o moral e fomentar conexões valiosas entre os colaboradores.

Programas de empréstimos estudantis

Mais de 1 milhão de estudantes têm dívidas com empréstimos estudantis, segundo o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Mesmo que sua empresa ofereça uma pequena contribuição mensal para custear os estudos dos colaboradores, os ganhos com satisfação, motivação, retenção e desempenho tendem a ser bastante positivos.

Aplicativos de bem-estar

A Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH) divulgou alguns dados interessantes em sua página na internet: 73% das pessoas que participam de programas de bem-estar acreditam que sua empresa é um ótimo lugar para trabalhar, e 67% das pessoas que praticam ações voltadas ao bem-estar se dizem satisfeitas com seu trabalho. Aplicativos de bem-estar flexíveis e escaláveis podem agregar muito valor, pois são acessíveis a todos os colaboradores em qualquer localização geográfica, além de não exigirem gastos com serviços individuais.

Como fazer a gestão de benefícios corporativos?

Idealizar, implementar e manter um programa de benefícios corporativos eficaz exige tempo e esforço. Se você ainda não tem alguém responsável pelo programa, e o departamento de Recursos Humanos não tem capacidade ou experiência suficiente, recomendamos a contratação de uma consultoria de benefícios. Essa ação pode evitar que o RH fique sobrecarregado, além de proporcionar uma melhor experiência aos colaboradores.

Compreender as necessidades da sua força de trabalho é o primeiro passo para fazer a gestão de benefícios corporativos e chegar ao resultado desejado. Assim, considere conduzir uma pesquisa de satisfação interna para entender como o seu pacote de benefícios atual se alinha às preferências dos funcionários. Os resultados obtidos podem ajudar você a otimizar esse pacote de benefícios, aumentando a satisfação geral e a retenção de talentos em longo prazo. 

Criar um portal de benefícios online também pode ser uma estratégia interessante, já que cada pessoa terá fácil acesso às informações e aos serviços desejados. Contudo, é importante que esse portal ofereça uma excelente experiência ao usuário. Caso contrário, poderá frustrar a equipe e prejudicar a efetividade do programa de benefícios.

Por que você deveria começar a criar o seu programa de benefícios corporativos hoje?

Como boa parte das empresas, você provavelmente notou que a rotatividade de pessoal se mantém alta e as pessoas não são tão receptivas às ofertas de emprego como costumavam ser. Investir (ou reinvestir) em um programa de benefícios corporativos  que priorize as necessidades da força de trabalho pode ajudar a aumentar o engajamento, promover a retenção, impulsionar a produtividade e diminuir o absenteísmo. Com o tempo, esse esforço também contribuirá para o fortalecimento de uma cultura organizacional positiva, capaz de atrair os melhores talentos.

Perguntas frequentes

É importante oferecer benefícios a colaboradores que trabalham meio período?

Se o orçamento permitir, oferecer benefícios a colaboradores de meio período é uma ótima ideia. É uma ação que pode melhorar a imagem e o posicionamento de sua marca no mercado, além de atrair pessoas qualificadas que talvez nem cogitassem trabalhar para você. Por mais limitados que sejam, os benefícios que sua empresa oferece podem fazer com que os colaboradores de meio período se sintam valorizados e, consequentemente, se tornem mais leais.

Como defender um aumento de gastos ou uma ampliação dos benefícios corporativos?

As lideranças já sabem que precisam de ajuda para atrair e reter talentos. Com dados reais e um plano viável, tente mostrar aos responsáveis pela decisão porque fazer esse investimento é uma decisão inteligente. Se necessário, considere a implementação de um programa piloto para avaliar a adesão, mensurar os resultados iniciais e identificar as melhores práticas. 

Como escolher boas empresas de benefícios corporativos? 

Evite parcerias que façam inúmeras promessas ou que se destaquem por oferecer inovações ainda pouco testadas. Em vez disso, escolha empresas de benefícios corporativos capazes de entender as suas necessidades e ajudar você a desenvolver um programa único e exclusivo para a sua equipe.

Conclusão

A capacidade da sua organização de atrair, engajar e reter os melhores talentos tem importância estratégica. A escassez de profissionais precisa ser levada em consideração, e as lideranças não devem ignorar os impactos positivos que uma boa combinação de benefícios pode trazer para atrair, motivar e manter profissionais competentes na empresa. 

Se você não consegue reter sua força de trabalho ou atrair as pessoas certas para preencher as posições em aberto, possivelmente a organização terá dificuldades em alcançar resultados satisfatórios ou operar com eficiência. Programas de benefícios flexíveis e personalizados têm o potencial de diferenciar o seu negócio da concorrência, chamar a atenção para a sua marca e fazer com que a empresa se torne um local admirado pelos atuais colaboradores e desejado pelo mercado.

CTA_BR_3.png

Referências



Gympass Editorial Team

A equipe editorial do Gympass empodera líderes de Recursos Humanos a incentivarem o bem-estar de seus colaboradores. Nossas pesquisas, análises de tendências e guias são ferramentas necessárias para profissionais da área implementarem programas de bem-estar holísticos de sucesso, focados sempre nas necessidades de sua força de trabalho.