Bem-Estar Corporativo

As 10 principais doenças causadas por estresse no trabalho

27 de fev. de 2024
Última alteração 27 de fev. de 2024

estresse ocupacional é um problema crescente no mundo, afetando não só a saúde e o bem-estar dos colaboradores, mas também impactando a produtividade das empresas. Ele surge quando as condições de trabalho deixam a desejar ou prejudicam a capacidade de uma pessoa lidar com as demandas profissionais. Além de influenciar seu desempenho, isso também pode causar diversas doenças e transtornos físicos e psicológicos.

Em 2023, o Ministério da Saúde atualizou a lista de doenças relacionadas ao trabalho após 24 anos. Desse modo, foram incorporadas 165 novas patologias, entre elas até alguns tipos de câncer que podem ter uma relação direta com o estresse e outros elementos ocupacionais. Isso mostra a relevância do assunto e como é importante cuidar da saúde do seu time.

Conheça alguns exemplos de doenças causadas por estresse no trabalho, saiba que fatores podem contribuir para seu desenvolvimento e confira formas de evitar que tais situações ocorram em sua equipe.

Síndrome de Burnout.png

O que é estresse ocupacional? 

O estresse ocupacional é definido como uma série de reações de desgaste físico, emocional e psicológico, em decorrência de problemas relacionados ao trabalho e influências do meio profissional. Os principais fatores determinantes são:

  • Sobrecarga de atividades
  • Insegurança no emprego
  • Falta de controle sobre as tarefas cotidianas
  • Ausência de apoio por parte das lideranças
  • Pressão para alto desempenho e produtividade
  • Conflitos no trabalho e problemas interpessoais
  • Ambiente profissional tóxico
  • Falta de harmonia entre vida pessoal e profissional
  • Competitividade excessiva
  • Distribuição inadequada de responsabilidades
  • Ausência de flexibilidade e transparência
  • Metas irrealistas e inalcançáveis
  • Remuneração incompatível com as funções desempenhadas
  • Falta de um plano de carreira e de perspectivas profissionais

10 exemplos de doenças que podem ser causadas por estresse no trabalho

Veja a seguir quais são as principais doenças que podem ser causadas por estresse no trabalho:

  1. Insônia

A insônia é uma das principais doenças provocadas pelo estresse ocupacional. Quando os colaboradores se deparam com a intensa pressão por resultados, um enorme volume de trabalho ou preocupações com estabilidade profissional, a qualidade de seu sono é profundamente afetada.

No entanto, a insônia pode resultar em outros problemas, como fadiga crônica, déficit de atenção, baixa de energia e queda da produtividade. Tudo isso cria um círculo vicioso que só tende a piorar a saúde e a qualidade de vida dos colaboradores.

Para evitar essa situação, é necessário acompanhar de perto sua equipe, distribuir tarefas de forma otimizada e manter uma comunicação aberta com todos os membros. Também é recomendado incentivar práticas saudáveis, como pausas regulares ao longo do dia, atividades físicas, acompanhamento emocional e meditação.

  1. Depressão

A depressão é um quadro em que o indivíduo perde totalmente o interesse nas atividades diárias, sejam elas pessoais, sociais ou profissionais. Além de deixar de reagir a estímulos prazerosos ou intelectuais, as pessoas também têm cada vez menos motivação para realizar até as tarefas mais banais. Isso afeta não só a carreira, mas todos os aspectos de suas vidas. Outros sintomas também incluem falta de apetite, tristeza profunda, baixa autoestima e pessimismo.

O transtorno depressivo é a principal causa de incapacidade no mundo todo, contribuindo de forma drástica para a carga global de doenças. Atividades de team building e integração, um sólido plano de carreira ou PDI (Plano de Desenvolvimento Individual), assim como um ambiente acolhedor, podem criar condições para evitar o estresse e suas causas.

Além de medidas de tratamento, é importante promover ações que visem combater o preconceito e os estigmas relacionados à depressão. Nesse sentido, o acompanhamento profissional da saúde mental e do bem-estar da sua equipe por meio de orientação psicológica pode ser um bom investimento.

  1. Síndrome de burnout

Infelizmente, a infame síndrome de esgotamento físico e mental, o Burnout, não é nenhuma novidade no meio corporativo. De acordo com pesquisas recentes, o Brasil é o segundo país do mundo com mais casos de burnout (cerca de 30% dos profissionais receberam o diagnóstico), ficando atrás apenas do Japão, que lidera o ranking com uma impressionante taxa de 70%.

A síndrome de burnout é caracterizada pelo esgotamento intenso e generalizado devido ao estresse e a uma rotina de trabalho extenuante. Os principais sintomas são mudanças súbitas de comportamento, irritabilidade, isolamento social, desinteresse, desmotivação e paranoia. A doença pode afetar profissionais de diversos setores e, por ser muitas vezes confundida com a depressão, exige um diagnóstico médico preciso para que as pessoas possam receber um tratamento adequado.

  1. Transtornos de ansiedade

O desgaste, as incertezas e as preocupações relacionadas ao trabalho também podem provocar quadros de ansiedade que, a depender da intensidade e do tipo, podem ter desdobramentos muito graves. Segundo levantamento feito em 2022, é o transtorno que mais atinge os profissionais no Brasil.

ansiedade desencadeia um estado constante de tensão, impaciência e inquietação. Costuma haver um aumento da frequência cardíaca sem nenhum motivo aparente, uma preocupação exagerada com o futuro e com eventos que não estão sob nosso controle, além de dificuldade para se concentrar nas tarefas do cotidiano. Em alguns casos, podem ocorrer crises nervosas ou ataques de pânico de grandes proporções.

Para evitar ou mitigar os transtornos ansiosos, é recomendada a prática de atividades físicas, mindfulness e de hobbies variados, bem como o acompanhamento médico e psicológico especializado. Do mesmo modo que a depressão, a ansiedade exige conscientização para o combate ao preconceito e à desinformação.

  1. Transtornos alimentares

Quando os colaboradores passam por situações de estresse intenso e constante, também podem desenvolver distúrbios alimentares, como anorexia, bulimia, compulsão alimentar e obesidade. Cada um desses transtornos traz consigo uma série de complicações e consequências que diminuem drasticamente o bem-estar e a saúde integrais.

Pessoas acometidas por bulimia ou anorexia podem ter deficiência de nutrientes no organismo e desencadear quadros anêmicos ou doenças ainda mais graves. Já a compulsão alimentar e a obesidade podem resultar em complicações cardíacas e metabólicas, hipertensão, colesterol alto, problemas respiratórios, diabetes, alterações hormonais etc. O tratamento médico é imprescindível para que as pessoas recuperem sua saúde e autoestima.

  1. Enxaqueca

O estresse também pode provocar crises de enxaqueca, isto é, dores de cabeça intensas e frequentes. Alguns episódios podem ser tão graves que as pessoas acometidas não conseguem se movimentar direito, nem sequer abrir os olhos, já que o próprio movimento e a sensibilidade à luz agravam a situação.

Isso impossibilita o indivíduo de trabalhar, além de submetê-lo a dores extremamente desagradáveis. Nesses casos, é necessária uma intervenção medicamentosa específica para aliviar o quadro. O acompanhamento médico de longo prazo também é recomendado.

  1. Doenças cardiovasculares

O estresse crônico pode causar uma série de problemas cardiovasculares, como hipertensão arterial, formação de coágulos, liberação de substâncias nocivas no sangue, desregulagem da frequência cardíaca e aumento do risco de AVC, infarto e morte súbita.

O incentivo a práticas saudáveis e um programa de bem-estar no trabalho podem contribuir para aumentar a qualidade de vida dos seus colaboradores e evitar problemas de saúde como esses. Além disso, criar espaços de convivência e oferecer acompanhamento médico dentro da empresa também pode melhorar os níveis de saúde, produtividade, engajamento e satisfação.

  1. Problemas intestinais

O intestino é um órgão que pode ser gravemente afetado pelo estresse, pois as substâncias liberadas na corrente sanguínea e os estímulos recebidos geram diversas alterações da flora intestinal.

Pessoas que passam por situações estressantes recorrentes podem desenvolver sensibilidade a determinados alimentos, ter prisão de ventre, diarreias constantes ou distensão abdominal e até sofrer da síndrome do intestino irritável. Uma alimentação saudável em combinação com práticas de bem-estar em casa e no trabalho são importantes para evitar tais complicações.

  1. Doenças de pele

Com frequência, os primeiros sinais de desequilíbrio emocional aparecem em nossa pele. O estresse constante pode causar dermatites, alergias, acne e outros quadros psicossomáticos que nos mostram que há uma desarmonia entre o corpo e a mente. Além dos sintomas físicos, essas doenças também podem comprometer a autoestima e a autoimagem das pessoas, o que contribui para o desenvolvimento de outros transtornos emocionais.

Para oferecer uma employee experience melhor e ser uma empresa de sucesso, é necessário diminuir a tensão no ambiente de trabalho. Outro ponto importante é oferecer apoio aos seus colaboradores para reduzir a ocorrência dessas doenças e contribuir para seu bem-estar.

  1. Envelhecimento precoce

Ao passar por um período de estresse intenso ou pressão psicológica, pode haver um aumento vertiginoso da liberação no organismo de substâncias nocivas à saúde. Além de prejudicarem o bem-estar emocional, tais elementos também contribuem para o desequilíbrio hormonal, a queda da imunidade e a formação de radicais livres. Esses últimos podem provocar o envelhecimento precoce da pele, dos tecidos e das articulações.

 

Observe que as doenças e transtornos mencionados acima são apenas alguns exemplos mais comuns. O estresse pode resultar em diversos outros distúrbios e problemas de natureza física, mental e emocional. Investir em formas de mitigar e combater os fatores estressores é imperativo para garantir a qualidade de vida dos seus colaboradores e um ambiente profissional psicologicamente seguro e saudável.

Como combater o estresse ocupacional

Confira algumas dicas de como combater o estresse ocupacional na sua empresa:

Cultive uma cultura de bem-estar

Empresas em que a produtividade vem antes de qualquer outra coisa são mais propensas a situações de estresse. Em vez disso, é necessário nutrir e promover uma cultura de bem-estar, estimulando uma relação harmoniosa entre a vida pessoal e o trabalho, e cuidar de seus colaboradores dentro e fora do horário de trabalho.

Invista na flexibilidade

Modelos de trabalho flexíveis são uma das principais tendências de RH da atualidade. Seja por meio de trabalho híbrido ou remoto, rotinas diferenciadas ou mais opções de ferramentas e estruturas de trabalho, oferecer flexibilidade aos seus colaboradores pode ser de grande ajuda. É importante encontrar um equilíbrio entre as demandas dos negócios e as necessidades dos membros da sua equipe.

Ofereça apoio por meio das lideranças

As lideranças desempenham um papel central na promoção da saúde de seus colaboradores. Além de serem responsáveis pela gestão de pessoas, demandas e tarefas, também são um ponto de apoio em momentos de crise e podem atuar de forma proativa para fomentar a conscientização e criar uma cultura de cuidado e bem-estar. Isso exige capacitação específica e preparo.

Promova programas de cuidado contínuo

Se a sua empresa leva a sério a questão da saúde e bem-estar integrais da equipe, é preciso oferecer benefícios corporativos e programas que permitam às pessoas cuidar de sua qualidade de vida, gerenciar sua rotina e melhorar o autoconhecimento. Segundo o ROI do Bem-Estar 2023, 90% das empresas que fazem esse tipo de investimento veem um retorno positivo.

Bem-estar e saúde mental como foco

Quando o assunto é apoiar o bem-estar físico e emocional da sua equipe, temos soluções que podem atender às suas necessidades específicas. O Wellz by Gympass é um programa corporativo de saúde mental com uma ampla rede de profissionais e um ecossistema diverso, oferecendo acompanhamento personalizado e uma abordagem preventiva e completa. Afinal, cuidar dos colaboradores, o recurso mais valioso de uma empresa, vale muito a pena.

Conte com o Wellz para contribuir para a saúde mental e a qualidade de vida integral do seu time. Fale com um de nossos consultores para saber mais ou solicite uma demonstração.

Wellz_Saiba mais.png

Referências


Compartilhe


Time Editorial Wellz

O Time Editorial do Wellz une a nossa expertise clínica com uma visão estratégica do mercado para trazer sempre conteúdos atuais e relevantes sobre saúde mental. Ajudamos as lideranças de RH a mapear, analisar e traduzir tendências em ações práticas, para criar ambientes de trabalho cada vez mais seguros e produtivos.