Bem-Estar Corporativo

Employee experience: como encantar a sua força de trabalho

28 de set. de 2023
Última alteração 15 de abr. de 2024

Muitas organizações se orgulham de como é vantajoso fazer negócios com elas em razão da experiência que proporcionam a seus clientes.

As empresas usam essa relação positiva com seu público-alvo para atrair novos consumidores, mas e quando se trata de recrutar e manter profissionais de alta performance na equipe? Em outras palavras: com que frequência as empresas divulgam e promovem suas estratégias de employee experience?

A verdade é que a satisfação no trabalho é mais importante do que nunca, pois influencia diretamente a retenção de talentos e o sucesso dos negócios. Assim como a experiência do cliente afeta os resultados, a percepção que as equipes têm de sua própria empresa também tem impacto no desempenho operacional.

O modo como os colaboradores interagem com sua marca, o que sentem e a impressão geral sobre o local de trabalho contribuem para sua experiência, o que pode prejudicar ou beneficiar a cultura, a produtividade e as receitas da empresa. Continue a leitura para saber mais sobre employee experience, sua importância e como enriquecê-la em sua empresa.

Banner do canal do WhatsApp 'Gympass Para Empresas'

O que é employee experience

Employee experience (EX) é a soma de todas as percepções, sentimentos e comportamentos que um colaborador tem durante sua jornada em uma empresa, desde o processo de recrutamento até sua saída.

É um conceito bastante usado pelo departamento de Recursos Humanos para entender o que as pessoas aprendem, de que maneiras colegas e líderes influenciam seu comportamento, como as políticas internas moldam o ambiente e qualquer outro aspecto que interfira, de forma positiva ou negativa, no que os colaboradores fazem.

Embora a relação de cada pessoa com a empresa seja única, o RH, a organização em si e as lideranças têm em mãos uma excelente oportunidade para melhorar a experiência geral de seus colaboradores. Saber o que de fato importa para as pessoas favorece o desempenho das equipes, reforça o posicionamento de sua marca no mercado, minimiza o turnover e promove a satisfação na vida profissional.

E as estatísticas comprovam: segundo levantamento recente, as demissões voluntárias bateram recorde no Brasil em 2023, com 7,3 milhões de pessoas tendo pedido as contas, o que representa 34% dos desligamentos registrados no ano e um aumento de 7,9% em relação a 2022. Tal crescimento sinaliza uma mudança tanto nas relações de trabalho quanto nas prioridades dos profissionais, em especial quem está ingressando no mercado.

Além disso, os números servem para atestar que empresas que não valorizam sua força de trabalho estão fadadas ao fracasso. E a gestão da employee experience começa com a compreensão dos pilares da experiência de seus colaboradores, bem como seu ciclo de vida e suas necessidades.

O Futuro do Trabalho.png

A importância da employee experience

Alguns gestores podem se sentir céticos quanto a priorizar a employee experience, afinal experiências são o que as pessoas fazem delas, certo? Até certo ponto, com certeza. Um colaborador que não se esforça não vai contribuir com os resultados de modo concreto. Contudo, cabe às lideranças criar um espaço de trabalho que viabilize oportunidades e experiências positivas para as equipes.

Além disso, investir na employee experience é uma maneira eficaz de cultivar o espírito de equipe, criar um ambiente acolhedor, elevar o moral e apaziguar os ânimos no escritório. Estudos mostram repetidas vezes que pessoas genuinamente felizes contribuem de fato para o sucesso geral de um negócio. Veja quais são os principais benefícios e vantagens de ter uma boa employee experience:

Retenção

Evitar altas taxas de rotatividade significa providenciar uma employee experience sob medida para pessoas únicas e valiosas. Empresas devem ouvir as necessidades de suas equipes, em vez de exigir certos níveis de desempenho sem ponderação. Profissionais competentes farão parte de empresas que proporcionarem a melhor experiência, do início ao fim. Quanto mais tempo você conseguir manter e investir em bons colaboradores, mais estável será seu negócio.

Estimativas conservadoras apontam que o custo total de perder um talento varia entre 1,5 e 2 vezes seu salário anual. Benefícios corporativos podem ser usados para reter colaboradores e otimizar sua experiência na empresa.

Produtividade e engajamento

Uma pesquisa da Harvard Business Review revelou que colaboradores satisfeitos são 31% mais produtivos, 85% mais eficientes e 300% mais inovadores. A produtividade impulsiona seu negócio, e pessoas felizes e envolvidas em suas atividades fazem um trabalho melhor. Um ambiente seguro e confiável faz com que os colaboradores sejam mais engajados e evita o burnout, o estresse e as altas taxas de absenteísmo.

Pessoas desmotivadas e insatisfeitas podem custar caro à sua empresa. Quem você contrata afetará tanto a produtividade quanto a employee experience de outros colaboradores. Portanto, proporcionar experiências de valor gera melhores resultados, e a maioria das empresas não pode arcar com as perdas decorrentes do cansaço ou da frustração de seus colaboradores.

Satisfação de clientes

Empresas que adotam programas integrados de employee e customer experience obtêm lucros quatro vezes maiores que seus pares e o dobro do faturamento. Pessoas felizes e que sentem que seu trabalho é parte positiva de suas vidas prestam um serviço melhor, buscam a excelência e se preocupam com os resultados do negócio.

Felicidade = saúde

Pessoas satisfeitas no trabalho também tendem a ser mais saudáveis. Cuidar da saúde de seus colaboradores é uma atitude nobre e esperada da empresa, já que 87% dos profissionais deixariam uma empresa que não prioriza o bem-estar.

O bem-estar físico e emocional da equipe afeta seu desempenho, sobretudo a longo prazo. Promover a nutrição no local de trabalho, disponibilizar acessos a academias e estúdios, investir em programas de bem-estar e apoiar boas práticas de saúde mental são exemplos de uma employee experience positiva. Colaboradores que se sentem bem tiram menos dias de licença médica, quase não dependem de tratamentos de saúde caros e ajudam a elevar o moral de todos.

Reputação da empresa

Colaboradores satisfeitos com a experiência proporcionada reforçam a reputação positiva da empresa que, por sua vez, tende a atrair profissionais de alto desempenho. Em um contexto em que as pessoas compartilham sua rotina nas mídias sociais e publicam como se sentem no local de trabalho, colaboradores felizes contribuem para um forte employer branding.

Segundo pesquisas recentes, o employer branding é uma ferramenta cada vez mais poderosa para recrutar e reter os melhores talentos do mercado. Portanto, é importante se atentar à maneira como as pessoas defendem sua organização fora do trabalho e investir em medidas que enriqueçam a imagem e reputação da empresa como empregadora.

Pilares da employee experience

Para cultivar uma boa employee experience, é necessário considerar seus três pilares principais:

  1. Ambiente físico
  • Infraestrutura
  • Ergonomia
  • Espaço de trabalho
  • Segurança
  • Conforto
  1. Ambiente tecnológico
  • Ferramentas adequadas
  • Investimentos em tecnologia moderna para as equipes
  • Otimização da rotina de trabalho
  • Plataformas de treinamento
  • Eficiência e agilidade dos processos
  1. Ambiente cultural

Etapas da employee experience

Cada estágio do ciclo de vida de um profissional na empresa afetará sua employee experience para melhor ou para pior, e a gestão direta pode ajudar a determinar esses efeitos. Você pode pensar nisso como um modelo que descreve etapas específicas percorridas por uma pessoa na empresa. 

Planejar cada uma dessas fases para que a jornada do colaborador seja o mais gratificante e saudável possível provocará um impacto duradouro, tanto para a pessoa quanto para a empresa:

  1. Recrutamento e seleção

Empresas causam impressões nos candidatos antes mesmo de alguém ser realmente contratado. E é nesse momento que começa o ciclo de vida do colaborador: durante o processo de recrutamento e seleção. O modelo usado para despertar o interesse de profissionais qualificados é uma forma de a empresa consolidar sua cultura organizacional e alinhar expectativas das partes envolvidas. Todavia, existem diversos erros críticos na atração e retenção de talentos que devem ser evitados.

Primeiro, pense em como é fácil (ou não) se candidatar a uma vaga na sua empresa. As instruções são claras? Quanto tempo os candidatos esperam por um retorno? As pessoas se sentem confortáveis e têm suas dúvidas esclarecidas durante a entrevista? Se a comunicação é ruim ou você não leva em consideração o tempo de espera dos candidatos, isso já define o tom da employee experience na sua empresa.

Em seguida, procure atrair as pessoas certas e que ficarão felizes com sua empresa. O que você publica online e o que inclui na descrição da vaga? Você destaca a missão, a visão e os valores da sua organização? Oferece benefícios flexíveis, competitivos e outras propostas de valor? Você é franco sobre que tipos de experiência ou formação são necessárias? As pessoas que entendem os requisitos para a vaga conseguem decidir com segurança se querem ou não se candidatar.

Empresas que demonstram preocupação com as pessoas que contratam e com a experiência do colaborador desde o primeiro ponto de contato incentivam o sentimento de confiança mútua desde o início.

  1. Onboarding

Após encontrar as pessoas alinhadas à posição e à cultura da empresa, pense em como o processo de onboarding afeta a employee experience. A integração de novos colaboradores diz respeito a expectativas e treinamento. Pessoas recém-chegadas precisam entender seu papel na empresa, como podem usar seus benefícios, como funciona a cadeia de comando e como obter ajuda à medida que se ajustam à função.

Os novos contratados precisam de oportunidade para se familiarizar com as ferramentas, sistemas e procedimentos para a execução das tarefas. A curva de aprendizado é um processo que leva tempo, e a gestão imediata e o RH devem ser pacientes e oferecer o suporte necessário.

Para uma experiência do colaborador eficaz, é recomendado assumir um papel ativo nos 3 primeiros meses e garantir que os novos integrantes da equipe estejam bem-informados sobre os recursos disponíveis, acompanhando as suas atividades regularmente. Um programa de integração consistente pode facilitar a conexão entre a empresa e seus novos colaboradores e fazer com que as pessoas se sintam valorizadas o bastante para permanecerem por muito tempo.

  1. Desenvolvimento

Cerca de seis meses após a contratação, o trabalho deixará de ser novidade e as pessoas entrarão no estágio de desenvolvimento. Isso significa que os novos colaboradores já estão adaptados ao cargo e às tarefas, mas ainda precisam de apoio e de oportunidades para crescer na empresa.

Às vezes, o desenvolvimento pressupõe aprender novas habilidades e avaliar o conhecimento de colegas. Em outros casos, as pessoas precisam mudar ou avançar dentro da empresa para continuar crescendo.

A employee experience pode se tornar um pouco frustrante caso alguém esteja executando as mesmas tarefas, dia após dia, com poucas melhorias, atualizações ou feedback. As lideranças devem incentivar o aprendizado de novas competências para que as pessoas atinjam todo o seu potencial. Além disso, é necessário levar em conta a importância do reconhecimento profissional e encontrar maneiras de destacar e recompensar colaboradores leais e de alto desempenho, desde a sua contratação. Afinal, a última coisa que você quer é que alguém se sinta subestimado e subutilizado.

O elemento-chave do estágio de desenvolvimento é fazer com que as pessoas se sintam úteis, necessárias e valorizadas, garantindo que sejam uma parte significativa do futuro da sua empresa.

  1. Retenção

Segundo um estudo global (incluindo o Brasil) conduzido pela Deloitte, cerca de metade da geração Z e dos millennials está repensando o papel do trabalho, de modo a conciliar vida pessoal e profissional, e tem mais chances de mudar de emprego que a geração dos baby boomers.

Diante desse contexto, a employee experience envolve mais do que bons salários. A remuneração é importante, mas se os colaboradores não enxergarem propósito naquilo que fazem ou se a experiência não for satisfatória, talvez busquem outra empresa. A estratégia de retenção deve contemplar benefícios não financeiros, oportunidades de progressão na carreira e programas voltados ao bem-estar das pessoas.

  1. Desligamento

Pessoas irão embora, seja em razão de demissão, caso encontrem uma oportunidade melhor ou por conta da aposentadoria. Nem sempre é culpa da empresa quando alguém decide sair. Os profissionais querem priorizar sua experiência no trabalho, e alguns locais ou setores simplesmente não são adequados para o que buscam.

No entanto, você ainda pode evitar situações negativas, promovendo um ambiente positivo e cuidando das necessidades de seus colaboradores em todos os estágios anteriores do seu ciclo de vida. A melhor maneira de lidar com um desligamento é solicitar feedback de quem pede demissão, oferecer uma experiência humanizada de offboarding e, então, aprimorar a forma como a empresa apresenta e mantém a employee experience.

Como melhorar a employee experience?

Confira algumas dicas e recomendações que podem ajudar você a turbinar a experiência dos seus colaboradores:

  1. Proporcione atividades que façam os colaboradores se sentirem realizados

Qualquer que seja o cargo, as pessoas querem acreditar que suas contribuições são importantes e fazem diferença. Quando você conhece sua equipe, consegue melhorar a experiência individual ao propor tarefas desafiadoras e que exigem autonomia e maturidade. Se você espera que os colaboradores executem apenas tarefas monótonas, que não geram satisfação real, sua experiência pode acabar piorando.

  1. Reforce a cultura da empresa

Profissionais de alto desempenho priorizam locais de trabalho psicologicamente seguros e saudáveis. Mesmo que as pessoas amem o que fazem, um ambiente desfavorável pode prejudicar sua experiência e até fazê-las deixar a organização. Considere as vantagens de trabalhar na sua empresa. A comunicação e a colaboração são incentivadas? A organização promove a igualdade, a diversidade e a inclusão? Você oferece flexibilidade e pondera uma relação saudável entre vida pessoal e profissional? Essas respostas ajudam a ditar sua cultura corporativa, que pode acabar enriquecendo ou destruindo a employee experience.

  1. Solicite feedback

Uma das melhores maneiras de avaliar a employee experience é por meio do feedback dos colaboradores. Em vez de aguardar comentários negativos quando alguém se demite, é melhor se antecipar e coletar sugestões, críticas ou elogios em todas as fases do ciclo de vida do colaborador.

Procure verificar como as pessoas se sentem logo após sua contratação, ou mesmo converse com quem não passou no processo seletivo para saber quais foram as suas impressões. Buscar feedback honesto desde o início, e continuar essa prática ao longo do relacionamento dos colaboradores com a empresa, é uma forma de aprimorar o processo.

  1. Aja de acordo com o feedback

Sem palavras vazias ou falsas promessas. A coleta de dados é uma etapa muito importante, mas estabelecer planos de ação para implementar melhorias reais é crucial. Essas iniciativas podem estar relacionadas ao ambiente de trabalho, às oportunidades de crescimento, aos processos de treinamento ou aos tipos de liderança. Colocar ideias em prática é uma maneira infalível de otimizar a employee experience.

Saúde e bem-estar no centro da employee experience

Seus colaboradores merecem o melhor, então é hora de se perguntar: o que você pode fazer para aperfeiçoar a employee experience em sua empresa?

O autodiagnóstico pode ser complicado, pois nem sempre é fácil reconhecer as razões pelas quais as pessoas se sentem frustradas, negligenciadas ou subestimadas. Por um lado, alguns colaboradores não sabem como expressar seus medos ou descontentamentos. Por outro, os empregadores não sabem como medir essa insatisfação para tomar as devidas providências.

Investir na saúde e no bem-estar da sua equipe é uma ótima forma de complementar os benefícios corporativos oferecidos e enriquecer a experiência dos colaboradores. Uma empresa que promove a qualidade de vida de seus profissionais dentro e fora do ambiente de trabalho está investindo em engajamento, alto desempenho e motivação.

De acordo com o Panorama do Bem-Estar Corporativo 2024, 93% dos profissionais consideram seu bem-estar no trabalho tão importante quanto o salário, enquanto 87% pensariam em deixar o emprego se a empresa não focasse na qualidade de vida de suas equipes. É um investimento que vale a pena.

Com uma abordagem holística e abrangente de promoção da saúde e do bem-estar, o Gympass pode ser o parceiro perfeito para sua empresa, ajudando você a adicionar mais cuidado com seus colaboradores como parte da sua employee experience. Converse com um de nossos especialistas em bem-estar e saiba mais.

Fale com um especialista em bem-estar_BR1.png

Referências


Compartilhe


Gympass Editorial Team

A Equipe Editorial do Gympass traz aos líderes de RH as informações necessárias para promover o bem-estar dos colaboradores. Em um cenário profissional em rápida evolução, nossas pesquisas, análises de tendências e guias práticos são ferramentas importantes para levar cada vez mais satisfação e saúde ao ambiente de trabalho.